Série: Orphan Black

Título: Orphan Black

Gênero: Ficção científica, Drama

Roteirista: John Fawcett; Karen Walton; Graeme Manson; Alex Levine

Elenco: Tatiana Maslany (Sarah, Alison, Beth, Rachel, Cosima, Helena); Jordan Gavaris (Felix Dawkins); Dylan Bruce (Paul Dierden); Kevin Hanchard (Detetive Art Bell); Evelyne Brochu (Delphine); Maria Doyle Kennedy (Mrs. S)

Número de temporadas: 2

Número de episódios: 20

Sinopse: 

Acompanhamos a vida de Sarah, órfã que foi criada por Mrs. S. Após testemunhar um estranho suicídio de uma mulher idêntica a ela, por puro impulso Sarah decide assumir sua identidade. A falecida era Beth, uma detetive do departamento de polícia que acabará de ser acusada de assassinato em ação. Depois da posse de identidade Sarah acaba descobrindo que na verdade não eram só idênticas, mas clones que um assassino está determinado a matar.

Minha visão: 

Spoiler alert, talvez tenha alguns…

Depois de pensar muito resolvi trazer Orphan Black á vocês, uma série com um clima totalmente diferente da outra já resenhada por mim aqui no blog. Tenho coisas demais á falar desse seriado então, mãos a obra.

Deixando claro aqui que é uma das séries mais interessantes que já assisti, com um cenário bem trabalhado, atores bem preparados, principalmente Tatiana Maslany que teve a capacidade de interpretar mais de cinco personagens principais, com personalidades, manias, até mesmo gênero diferentes. A senhora é mesmo destruidora.  

Comecei a primeira temporada por indicação de um amigo, descobri que já tinha no netflix, então corri atrás do prejuízo minha gente, com muita expectativas e não me decepcionei, tinha certeza de que seria uma boa investida nesse conteúdo novo no mundinho das séries. A história não é simples, a cada episódio ela te cobra atenção aos fatos, não queira ver a série com comentaristas de plantão ao lado. Primeiramente o primeiro episódio nos deixa coisados antes dos cinco minutos, Sarah uma órfã esta de volta a cidade onde está sua filha Kira, disposta a retomar o afeto e a vida de mãe Sarah tende a enfrentar Mrs. S (cuidadora de Kira, é como uma avó), que não confia muito em sua responsabilidade. Depois de testemunhar um suicídio de uma mulher extremamente parecida consigo, no impulso e choque Sarah rouba sua identidade. Elizabeth Childs, uma detetive que não conseguiu suportar a verdade através de sua origem acabou se suicidando. Ao logo do episódio vamos descobrindo fatos de sua vida, que não são bonitos quanto demonstram, Beth está sendo acusada depois de matar uma mulher em plena ação, depois que Sarah toma conta de sua vida ela terá de enfrentar as acusações e suportar o ex- parceiro de Beth, Art que está rondando-a para saber realmente a verdade através do seu depoimento que não está claro o suficiente para a polícia, Art como qualquer outra pessoa relacionada a Beth percebe que ela está tendo atitudes diferentes, tendo esquecimentos de fatos realmente importantes. A cada passo em falso que Sarah der pode ser o seu fim, ela pode ser descoberta e estará encrencada com a polícia.

Para despistar a polícia Sarah tem ajuda de Felix, seu irmão adotivo que na boa é o segundo melhor personagem na série, divertido e cômico Felix ajuda Sarah a se livrar de Vic (ex-namorado, traficante problemático e obcecado por Sarah). Eles tem um ideia de trocar a identidade da falecida pela de Sarah para que não suspeitem e que Vic não a procure mais. Então Sarah, para o país está morta.

Sarah e Felix encontram alguns documentos onde há nomes de varias mulheres, que por coincidência nasceram no mesmo dia que Sarah e Beth. A primeira a aparecer é Katja outra mulher idêntica a Sarah, que procura ajuda com Beth, porém a Beth não está mais presente e sim Sarah. A alemã percebe que há um desconhecido se passando por sua “ajudante” no mesmo instante Katja é assassinada por alguém, e se Sarah são descobrir essa ligação entre elas, talvez seja a próxima.

A série é realmente incrível, nos faz querer mais e mais saber sobre a origem dessas garotas, que já na sinopse diz, são clones. Já temos a primeira e a segunda temporada disponíveis, sim assisti as duas. O ritmo de mistério não cai em nenhum episódio e isso me deixa apreensiva, porque nunca tenho teorias e é sempre uma surpresa. 

Só queria compartilhar minha paixão por esse gif dos clones *-*

Já foi confirmadíssima a terceira temporada, meu coração está no chão depois do projeto leda que venha o projeto castor uhuuul. 

Recomendo super a vocês darem uma chance a série porque é realmente instigante e intrigante, queria falar mais sobre os clones mas isso eu deixo a seu encargo haha. E mais uma vez, meu papel aqui é fazer vocês se interessarem e irem assistir, não contar a história toda. 

Deixem opiniões, dúvidas, qualquer coisa nos comentário, espero que tenham gostado e até a próxima queridos.  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s