Série: American Horror Story

Título: American Horror Story (Uma História de Horror Americana)

Gênero: Terror, Drama, Fantasia

Roteirista: Alexis Martin Woodall; Patrick McKee; Robert M. Williams Jr.

Elenco: Connie Britton; Dylan McDermott; Evan Peters; Taissa Farmiga; Denis O’Hare; Jessica Lange; Zachary Quinto; Joseph Fiennes; Sarah Paulson

Número de temporadas: 4

Número de episódios: 51

Sinopse:

Descrita como uma série antológica, cada temporada é concebida como uma história independente, seguindo um conjunto de personagens e ambientação distintas, e um enredo com o seu próprio “começo, meio e fim.”

Minha visão :

Spoiler alert ! 

Ebaaaa, até que enfim resolvi meus problemas, e aqui lá vamos nós com American horror story. Como a vida não é só darkness… Esse dia chegou sunshinesss !

Vamos por partes para ninguém se perder no meio do caminho, ok ? Ok!

Neste seriado vamos ter um flexibilidade imensa em pegar a terceira temporada, assistir sem precisar ver a segunda e a primeira. A cada temporada temos um tema diferente.

É retratado histórias de horror americanas, – jura –  o que bem não dá aquele medinho na espinha sabe… Só a abertura, ai… – Tenho problemas com aberturas, não é possível. –

Até ai tudo certo, belezinha… Agora lá vamos nós falar das quatro temporadas. Bora?

Primeira Temporada: Murder House

Sinopse: A história apresenta Ben Harmon, um terapeuta que, após ter uma relação extraconjugal, decide salvar seu casamento. Assim, ele se muda com a esposa Vivien e a sua filha Violet para uma nova casa. Mas logo eles se envolvem com os estranhos personagens que fazem parte do lugar. Entre eles, Moira O’Hara, a governanta, que é vista por cada um como duas pessoas diferentes. Tem também Constance, uma vizinha intrometida; e o esquisito Larry. Para desespero do pai, Violet se envolve com Tate, um de seus pacientes, que ele acredita ter tendências homicidas.

– Não é a minha temporada preferida, mas é uma das melhores na minha lista. Gosto de vários personagens, menos da Violet. – julgue sociedade – Nada contra a garotinha que fuma, que está sempre fazendo besteiras… Mas já cansei desses personagens rebeldes demais. – I’m done ! – Confesso que por um bom tempo fiquei perdida com a ilusão que a empregada faz, virando uma jovem e depois uma senhora. – Fiquei metade da temporada sem entender, confesso. –  A meu povo, acho Jessica Lange – DIVA – nessa temporada estava quase apagadinha. Porém o ator que interpreta seu filho Tate…  Ai ai, nosso Evan Peters… Aqui vai a oitava maravilha. – Menos milena. –

Com um personagem bem ok para minha pessoa, o rapaz conquistou tudo e mais um pouco de espaço no coração das garotas… – Como não depois desse sorriso né… Não está fácil segurar esse forninho. – O mais legal é que o Tate é um cara super meigo, e apaixonante, mas e aquela história estranha ?! Meu amor… Assim não dá pra te proteger.  – Desculpa coração… – Até porque não é legal matar os coleguinhas de colégio, mesmo que as vezes sejam um pé no saco… Vamos superar né.

Segunda Temporada: Asylum 

Sinopse: Com o tema a saúde mental, se passa em 1964 e acompanha os pacientes, médicos e freiras que ocupam a Instituição Mental, fundada para tratar e abrigar os criminosos insanos. Os administradores que dirigem a instituição incluem a severa Irmã Jude, a segundo em comando Irmã Mary Eunice e o fundador da instituição, o Dom Timothy Howard. Os médicos encarregados de tratar os pacientes no manicômio incluem o psiquiatra Dr. Oliver Thredson e o sádico cientista Dr. Arthur Arden. Os pacientes, muitos dos quais afirmam ser injustamente institucionalizados, incluem a jornalista lésbica Lana Winters, o acusado de assassino em série Kit Walker, e a suposta assassina Grace. Há também elementos espirituais e científicos que manipulam os habitantes, incluindo possessão demoníaca e extraterrestres.

Cadê o clubinho de Asylun ? Essa temporada e realmente destruidora, todos os personagens incríveis, com várias citações que marcaram muita gente, principalmente a série.

Não sei se vocês conhecem Heroes, mas foi uma das minhas primeiras séries e estou aqui ansiosa aguardando o retorno que será esse ano ! – AAAAAAAH

Voltando ao assunto, nela tem um vilão chamado Sylar, que é… Amazing, não tinha noticias do ator que interpretava até Asylum. Então, quando vi o meu querido simplesmente pulei que nem um sagui. – Literalmente –  O cara simplesmente fez o papel mais **** da temporada. Bloody face, sinceramente, eu fiquei com medo. Sei que sou muito medrosa, mas acho que superou tudo esse personagem, principalmente quando nos descobrimos que ele é o bendito. E quanto ao filho dele, apenas aplausos por aquele final.

Direi também que irmã Jude feita por Jessica Lange – DIVA – esta sempre criando um ódio em nossos corações. – Não fui a única, tenho certeza.- Que odiou a moça por um bom tempo no desenrolar da série. Principalmente quando a irmã consegue internar Lana no hospício. – Momento raiva – Lana Banana é uma jornalista, será a personagem principal do seriado, de primeiro instante não da para perceber, mas ao longo dos episódios vai ficando cada vez mais claro. É uma situação agoniante vê-la presa pelas mãos de Jude. Mas como eu disse no começo do texto. ” Como a vida não é só darkness. ”  os papéis invertem e irmã jude começa a pagar pelas suas maldades, sendo internada no mesmo manicômio onde trouxe dor a muitas pessoas.

Terceira Temporada:  Coven 

Sinopse: Mais de 300 anos se passaram desde os tempos turbulentos dos julgamentos das bruxas de Salém, e aqueles que conseguiram escapar agora estão enfrentando a extinção. Têm sido feitos misteriosos ataques contra a sua espécie e as garotas estão sendo enviadas para uma escola especial em New Orleans para aprenderem a se proteger. Em meio a tudo isso, esta a recém-chegada, Zoe, que guarda um terrível segredo. Alarmada com a recente ameaça, Fiona, a bruxa Suprema, volta para a cidade, determinada em proteger o “Coven”, e para isso ela não terá problema algum de dizimar quem ficar em seu caminho.

– Vamos deixar claro que poderia ser a melhor temporada, se não for algumas coisas que realmente me estressaram.

1. Bruxas é um tema muito fácil de lidar, principalmente com a crueldade delas, que foi retratado por uma parte das bruxas. As negras que não eram o centro das atenções na temporada. Por quê não ?

2. Por que dar a vida ao garoto que você se “apaixonou” ontem a noite ? – Perdida com isso até hoje…- Ah, e ainda criar um triângulo amoroso com o morto vivo. Realmente muito bacana !

3. Mas por que sempre dar atenção para o personagem mais obvio sempre ? Tinham tantos personagens ótimos em Coven que poderiam muito bem ser a Suprema, mas não.Tem que ser a personagem chata, obvia e cansativa.

Depois desse momento fala que eu te escuto, deu para perceber que Coven está no final da minha lista de “melhores temporadas” por esses três e mais alguns motivos que realmente poderiam ser a válvula de escape da série. A série se passa em Nova Orleans, sou apaixonada por esse lugar. Acho digno regravar tudo e melhorar isso ai, porque ficou feio demais. Menos a parte em que elas só usam preto, aaah correto estava o abençoado que teve essa ideia. – Te amo. – Salvou isso da essência das bruxas né.

Quarta Temporada: Freak Show

Sinopse: A história começa na pacata cidade de Júpiter, na Flórida, no ano de 1952. Uma trupe circense acaba de chegar à cidade, liderada por Elsa Mars, uma mulher que esconde o seu passado de todos. Os membros incluem Ethel Darling, a mulher barbada e seu filho Jimmy, mãos-de-lagosta; e Dot e Bette Tatler, as irmãs siamesas acusadas do assassinato de sua mãe. Aos arredores da cidade estão Twisty, um palhaço responsável por uma série de mortes; Stanley e Maggie Esmeralda, uma dupla de vigaristas interessados em vender corpos de aberrações; Dandy Mott, um jovem adulto mimado que representa uma ameaça maior do que parece ser; e sua mãe Gloria Mott que fará de tudo para esconder a real natureza assassina do filho.

– Segunda melhor temporada e ponto. Não tem como não amar os roteiristas pela ligação com a segunda temporada, foi simplesmente genial. Ainda não superei kkk

Mas vamos ao ponto que a série nos deu sobre as aberrações, gostei de verdade e acho que estou sentindo o lema do seriado no coração sobre as minorias. Adorei.

Como na vida é só flores, a série foi caindo ao passar dos episódios… Não sei se fui a única a pensar assim, mas realmente fui ficando cansada de assistir. E isso não é legal. A surpresa dessa temporada, foi mais uma vez um vilão. – Aquelas apaixonada por gente louca. – Dandy, o rapaz consegui trazer toda a genialidade do personagem com uma inocência, mas com sérios problemas visíveis. Sua capacidade de ser o vilão mais apaixonante da vida, com o cabelinho partido ao meio. – risos eternos… –

Por enquanto foi só amores, essa quarta temporada não me trouxe muitas coisas interessantes, o que é muito triste. Principalmente com aquele final ridículo. – Perdi meu tempo bonito. –

Esta confirmada a quinta temporada, tem alguns boatos de que não será surpreendente porque Jessica Lange não estará no elenco só como participação especial. – Agora a gente chora. – Enfim, espero que supere minhas expectativas, porque não está fácil lidar com uma notícia dessa.

ALÔ QUERIDOS ROTEIRISTAS: Adoro vocês do fundo do meu coração, mas a amizade acaba quando as coisas ficam obvias, previsíveis e cansativas. Espero que tudo mude nessa nova temporada, e que Jessica Lange esteja na temporada pelo bem de todos. Obrigada. De nada.

Espero que tenham gostado muitão, e indico super a série para qualquer um. Principalmente o show da segunda temporada. Quem não viu já sabe né, corra atrás do prejú antes do bonde andar. 

Até a próxima galerinha do bem.

Anúncios

6 comentários sobre “Série: American Horror Story

  1. A primeira temporada eu assisti inteira só durante o dia e tive vários pesadelos hahahahaha….Daí assisti o primeiro episódio da segunda temporada e desisti por que sou muito medrosa…e a quarta temporada eu assisti só o primeiro episódio também, mas achei muito bizarro.
    E realmente tirar a Jessica Lange será o fim da série. Não existe AHS sem a Sra. Lange!

    Curtido por 1 pessoa

    • Quase desisti da segunda temporada por medo também kkkk – fica entre nós. –
      Mesmo assim continuei porque convenhamos né… Adam Levine como partipação especial no primeiro episódio é digno demais da minha atenção a temporada inteiraaa kkk
      Vamos nos juntar na frente da FX e pedir que a Lange esteja na elenco oficial. Quero a senhora lá! KKKKKK

      Curtir

  2. Confesso que fiquei com medo de ler sua resenha por causa dos spoilers kkk
    Li alguns trechos, pulando tudo o que me pareceu spoiler, e pelo que li, parece ser mesmo bom *-*
    Preciso ver! Acompanho séries demais, e acabo sempre me atrapalhando pra assisti-las. Mas vou ver, com certeza

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s