Resenha: The 100

Título: The 100

Gênero: Ação, Drama, Distopia, Ficção científica

Roteirista: Jason Rothenberg; Bruce Miller; Elizabeth Craft; Sarah Fain

Elenco: Eliza Taylor; Paige Turco; Thomas McDonell; Eli Goree; Marie Avgeropoulos; Bob Morley; Kelly Hu; Christopher Larkin; Devon Bostick

Número de temporadas: 2

Número de episódios: 29

Sinopse:

Noventa e sete anos antes, um apocalipse nuclear dizimou o planeta Terra e destruiu a civilização. Os únicos sobreviventes foram os 400 habitantes de 12 estações espaciais que estavam em órbita durante o acontecimento. Depois de tantos anos, a população das aeronaves aumentou e os recursos estão quase acabando, o que pode significar o fim dos seres humanos.

Por isso, os comandantes enviam para a Terra cem jovens prisioneiros, na tentativa de testar a situação do nosso planeta e descobrir se existe a possibilidade de retorno ao local. Além de lidarem com as próprias diferenças, o grupo precisa se unir para enfrentar os perigos que os aguardam por causa da radiação. Para complicar, tudo indica que não estão sozinhos. Não estão.

Minha visão: 

Comecei a assistir a série há um tempo, desde quando foi lançado o episódio piloto. No começo achei que seria uma série de adolescente, vocês sabem… ” ah, a menina namora o menino e tudo dá errado, porque tem um vilão que os impede. ” Essas coisas que a gente já está cansado de ver em Malhação. – Nada contra a novela – Não vou dizer que foi uma surpresa também, ou que superou minhas expectativas, porém, estou ansiosa horrores pela terceira temporada. – AAAH, CHEGA LOGO OUTUBROOO ! –

Adaptada do livro The 100 de Kass Morgan (Uma série de livros que aproposito foi lançado o segundo livro á pouco tempo, chamado Dia 21.), o seriado é composto por duas temporadas até o momento. A primeira temporada é basicamente a apresentação dos personagens, onde cem jovens rebeldes infratores são mandados para o planeta Terra (Recapitulando que estão em uma estação espacial dado o nome de Arca, onde enviados para lá depois de um apocalipse. Nenhuma dessas pessoas jamais havia voltado para á Terra até então), essas pessoas são mandas á Terra não só como experimento para saber se a terra é habitável, mas são como lixo sendo descartado, pois a estação está passando por escassez de oxigênio e suprimentos. – Como são infratores, por que não manda-los á um lugar totalmente desconhecido só para sobrevivermos mais uns meses ? – 

Ok.

Como sabemos, a Terra é um lugar completamente desconhecido, – me mandam um bando de adolescentes SOZINHOS. Certamente muita coisa linda vai acontecer, tipo anarquia – tentam organizar no começo, mas como eu disse… Muita coisas linda acontece, alguns caras mais agressivos acabam elevando o nível e mortes acontecem de graça. – Sim, colocaram armas nas mãos deles também. Idiotas ! – Um cara se destaca entre eles, Bellamy Blake de primeira impressão eu não gostei dele, achei muito estrelinha sabe, mas não é nada disso bem o contrario, o cara é demais pra um coração só.

❤ ❤ ❤

Eu falando do garoto sendo que a personagem principal é a Clark Griffin, – normal eu amar personagem secundário ❤ – ela não me chama muita atenção na primeira temporada porque quer ser muito certinha, cheia da razão e blá, blá, blá… – Já disse aqui como isso me irrita ? – Enfim, graças ao santo dos personagens bons temos mais deles do que os chatos kkk. Como Finn Collins ele é fofo, bondoso e atencioso… Até demais e com as pessoas erradas. – Saudades… – Temos Octavia Blake, irmã do Bellamy.

Agora vou contar uma história que os envolve.  

Na Arca era proibido ter mais de um filho, pois havia pouco oxigênip e suprimentos para tanto de pessoas. – Migelando ar, para vocês verem a que pontos chegamos. – Só que a mãe deles (Bellamy e Octavia), infringiu essa regra imposta. Como as regras deveriam ser bem seguidas e um infração sempre era paga com punição, ela acabou escondendo a filha durante 15 anos (menos ou mais), – Sou ruim com datas, desculpa gente – Mas como nada dura para sempre, acabaram descobrindo e punindo a mãe com a morte. Era assim que funcionavam as coisas na Arca, muitas pessoas morreram porque enfrentaram as regras ou mesmo tentando avisar a população da estação que o lugar não seria tão seguro quanto parecia. – Oh, coisas tristes… Juro que fiquei mal por eles.

Os episódios passam e no final da temporada já conseguimos ver os personagens evoluindo, algumas pessoas que eu conheço simplificam as duas temporadas como : Primeira temporada – Adolescentes / Segunda temporada – Adultos. Realmente é visível como crescem, tipo um tapa na cara kkk. E eu gosto disso e também dos nossos amigos roteiristas nessas horas. Quando usam a inteligência de transformar e amadurecer os personagens mais chatos aos mais lacradores. Tipo a Clark, como disse não gostava dela até então. A garota evoluiu, não virou uma mulher, mas está diferente, consegue se impor mais. Eu não me peguei acreditando na mocinha atuando. Principalmente em uma cena que uma lágrima escorreu dos meus olhos, na segunda temporada onde ela teve uma decisão jamais imaginada. – Doeu até o coração, mas foi preciso.

Agora reparei, que não espalhei spoilers ! – Meu deus. Anjos seguraram na minha mão de leve. Milagre ! –  Agora o que me falta é esperar por uma nova temporada mais lacradora e poderosa, com personagens novos e destruidores. E é claro um casal que está enrolando décadas pra assumir, nem um beijo aconteceu ainda.

Foi com a gente…

Por uma terceira temporada com mais Clark e Bellamy.

Anjos soltaram minha mão… Sorry.

ALÔ QUERIDOS ROTEIRISTAS: Não tenho muito do que reclamar sobre o trabalho que vocês veem fazendo, mas senti falta de algumas coisas que com mais atenção e carinho podem ser resolvidas. Como inserir mais personagens negros na série. Não entendo o por quê há apenas um no elenco… Somos amigos e trabalhamos com a verdade. Obrigada. De nada. Beijão. Tchau.

Espero que tenham gostado muitão, foi interessante não dar spoiler… Mas é difícil pra caracas. Indico a série para qualquer um como o de costume, mas principalmente pra quem gosta de ver personagem evoluir da chatice para a felicidade kkk. E quem não viu corre que a terceira temporada tá chegando, vai vim sambando com certeza e com o prejú grudando na alma.  

Até a próxima galerinha do bem. 

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha: The 100

      • Olha, lembre de voltar aqui!
        Finalmente assisti!
        Muita gente falava da série e era “Bellamy isso, Bellamy aquilo” e eu não sabia que raios era esse Bellamy que o povo falava tanto no Twitter. rs
        Depois vi esse post e me interessei de verdade pela série.

        E devo dizer que concordo com a sua resenha. Demorei um pouco para engrenar e me envolver, mas quando percebi já estava devorando um episódio atrás do outro. hahahahahaha

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s